Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempera com Sol

Tempera com Sol

Gelado desperdício zero e sem açúcar

23.08.20, Tempera com Sol

E quando a fruta está madura e já ninguém a vai comer, o que fazem por aí? Eu corto em pedaços e congelo, para usar depois, como já partilhei aqui. Para além de outros usos, a fruta congelada é maravilhosa para fazer gelados.

Ontem fui ao frigorífico à procura de qualquer coisa fresquinha para a apaziguar a tarde de calor. Então lembrei-me da fruta congelada!

Juntei 1 chávena de banana congelada, ½ chávena de meloa congelada e 1 colher de sopa de iogurte natural sem açúcar (pode ser qualquer um: gordo, magro, grego, skyr, soja…).  Deixei descongelar a fruta uns 5 minutos, juntei tudo no mesmo recipiente e triturei até ficar cremoso. E assim nasceu mais um geladinho desperdício zero, sem açúcar, mas bem doce, fresquinho e pronto a comer! Estava bom demais!  

IMG_20200823_192246.jpg

 

Pudim de Iogurte

18.08.20, Tempera com Sol

A minha primeira refeição num restaurante vegetariano culminou com uma sobremesa inesquecível, verdadeira cereja no topo do bolo. Um pudim de iogurte divinal, algo que eu desconhecia e não sabia que adorava!

Tentei a minha sorte e perguntei delicadamente a quem me serviu se não poderia ceder a receita, mas nada adiantou. Como não esqueci, fiz-me ao caminho!

Depois algumas tentativas de reprodução desta maravilha, cheguei à receita mais aproximada no sabor e na consistência. Decidi registar.

Para este pudim vai precisar de:

  • 4 iogurtes naturais sem açúcar (podem ser magros)
  • 1 lata de leite condensado magro
  • 5 folhas (pequenas) de gelatina incolor

Começar por demolhar as folhas de gelatina em água fria. Retirar da água, espremer e diluir num bocadinho de água fervida ou bem quente. Depois de dissolvida, misturar a gelatina com o leite condensado. Juntar os iogurtes e bater tudo. Por fim, passar a forma por água fria ou, se preferir, barrar com óleo ou caramelo, e verter o pudim. Levar ao frigorífico durante umas horas ou de um dia para o outro.

Enquanto desenvolvia esforços para chegar a esta receita, comecei a achar que era melhor servir este pudim acompanhado com uma redução de um qualquer fruto vermelho. Já experimentei vários e até misturas e resulta sempre bem.

Tal como nesta sobremesa, poderá substituir os frutos vermelhos por outras frutas, usar uma qualquer compota caseira, que leva a ferver com um pouco de água, para diluir, numa espécie de redução. Nunca experimentei, mas acho que também deve ficar bem com um molho ou ganache de chocolate ou caramelo, depende sempre do gosto de cada um.

Simples ou com acompanhamento, saboreie! Ou, como disse um familiar meu, quando lhe apresentei esta sobremesa, “fujam para longe”!

 

242406_438870789485491_1590997681_o B.jpg

 

Noite de tapas com pãezinhos de queijo

12.08.20, Tempera com Sol

Domingo à noite ao jantar houve tapas! E pãezinhos de queijo! Relembrei a infância e adolescência, quando a minha rotina do almoço de domingo implicava uma refeição mais formal, mais elaborada e com direito a um docinho de sobremesa. Em compensação, o jantar era uma refeição leve e descontraída. E como sabia bem comer tostas mistas ao domingo à noite!

Quando passei a ser a dona da minha cozinha, a rotina mudou e o conceito também. Domingo, quando possível, é dia de descontração! Sem horário, sem pressa e, algumas vezes, até sem almoço, por culpa de pequenos almoços tardios. E o jantar também não é muito rígido.

No domingo passado, o jantar foi ótimo para testar a receita de pãezinhos de queijo do blog glutenfree da Sofia Paixão, um projeto há meses adiado. Uma coisa levou à outra e lá preparamos tudo e comemos umas tapas variadas, numa daquelas bandejas bonitas, como se vê em fotos e restaurantes. Foi só juntar algumas coisas, cortar e arrumar de forma mais apelativa. A apresentação podia não estar muito bela e harmoniosa, mas os comensais que andavam lá por casa, até babavam a olhar para isto!

IMG_20200802_203153 A.jpg

E quanto aos pães de queijo, para a primeira vez, ficaram surpreendentemente maravilhosos! Já tinha visto muitas receitas, mas todas me pareciam demasiado complicadas ou com ingredientes supérfluos; desistia antes de tentar! Desta receita gostei logo e guardei para experimentar na primeira oportunidade! Deixo só duas dicas: a receita é grande, fiz metade e rendeu isto tudo. Também decidi reduzir no azeite, pareceu-me muito e tive medo que ficasse enjoativo, então substitui cerca de metade por leite.

Não houve sobremesa, mas também já não cabia mais…

IMG_20200802_203116 ABC.jpg