Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempera com Sol

Tempera com Sol

Peixe gato com bulgur e legumes.

Uma versão de one pot pasta.

22.01.21, Tempera com Sol

Quando há uns meses publiquei one pot pasta: variações preguiçosas de massa com atum, prometi trazer mais algumas variações da técnica, que uso e abuso.

Decididamente, os pratos não ficam bonitos, mas são tão, tão práticos para o dia a dia! Só sujam uma panela, são de rápida execução e podem ter as mais variadas combinações de proteína, legumes e hidratos de carbono.

IMG_20200216_201409.jpg

Desta vez, trago um prato com peixe gato, uma proteína bastante versátil e que resulta muito bem neste one pot. As minhas quantidades são calculadas muito “a olho”, mas aqui, para 1 filete grande de peixe gato, juntei 1 chávena de bulgur, 1 chávena de cenouras baby, 1 chávena de curgete aos cubos e ½ chávena de cogumelos congelados. Acrescentei água (aproximadamente 2 chávenas de água para cada chávena de bulgur), azeite e os temperos (sal, pimenta, alho em pó e açafrão) a gosto.

Juntei tudo numa panela e levei a cozer, em lume médio. Eu costumo mexer de vez em quando, mas com cuidado, para não desfazer demais o peixe. Quando a água for toda absorvida, deve estar pronto. Depois, é só saborear!

IMG_20200216_195101.jpg

IMG_20200216_195758.jpg

Porque tudo o que foi escrito como dica na publicação one pot pasta de que falei, funciona como dica para aqui também, repito todas com adaptações.

Dica 1: Quando ainda há menos tempo para a confeção, as melhores proteínas são os enlatados como o atum, cavala e sardinha ou mesmo as versões vegetarianas (feijão, lentilhas, grão). E os melhores legumes são os congelados, porque já estão lavados e cortados. Depois, é só juntar o bulgur, temperos e água.

Dica 2: Uso sempre legumes. Devem ser cortados em tamanhos variados, conforme a rapidez de cozedura, pois tudo vai cozinhar ao mesmo tempo. O bulgur e o peixe gato cozem bem depressa.

Dica 3: O mesmo acontece com as proteínas. Os peixes (lombos, medalhões, filetes, tudo sem peles e espinhas) em geral, cozem rápido e têm tendência a desfazerem-se, pelo que é preciso cuidado ao mexer. O marisco também não oferece grandes problemas. Na carne, o melhor é optar pelas mais rápidas a cozinhar, como os peitos de peru e de frango. Pode também cortar outras carnes em bocados bem pequeninos.

Dica 4:  Esta também é uma ótima forma de utilizar restos de proteína, como frango assado desfiado ou mesmo peixe. Nestes casos, pode juntar a proteína já quase no final da cozedura, só para absorver os sabores.