Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tempera com Sol

Tempera com Sol

Vestir de forma mais consciente é possível!

29.06.20, Tempera com Sol

Nos últimos meses tenho vivido num enorme conflito interior, numa constante dificuldade de harmonizar os cuidados sanitários básicos, para evitar a propagação da covid-19, com os objetivos de promoção de sustentabilidade do planeta, sobretudo, pelo recurso frequente aos descartáveis. Sem qualquer conhecimento de causa, acredito que poderá ter aumentado a produção global de todos os resíduos urbanos, ao mesmo tempo que tenha diminuído a quantidade resíduos reciclados, nesta fase.  

É neste contexto de conflito interno, que a pandemia pode (e deve) ser encarada como uma oportunidade para melhorar a minha (nossa) relação com os recursos naturais. Tomando como exemplo as palavras que o Secretário-Geral das Nações Unidas proferiu  no passado mês de abril, “Precisamos transformar a recuperação numa oportunidade real de fazer as coisas certas para o futuro”, propondo ações no sentido de tornar o planeta mais saudável, eu também senti que poderia aproveitar essa oportunidade para fazer a minha pequena parte.

Embora não tivesse andado o dia todo de pijama, o confinamento obrigatório forçou-me a olhar de forma mais realista para a quantidade de roupa adquirida sem necessidade. Eu, que nem me considero muito consumista, que até consigo reparar algumas peças de vestuário, que consigo fazer alguma reciclagem com a roupa, que consigo voltar a usar peças mais antigas, que estiveram anos paradas, ou usar peças de familiares ou amigas que já não as querem. Ainda assim, senti necessidade de repensar a forma como adquiro, uso ou descarto vestuário e afins.

Felizmente, algumas marcas mundiais e nacionais revelam cada vez mais preocupação com a indústria têxtil, que é apontada como uma das mais poluentes do planeta. Só pensar que uma simples t-shirt de algodão consome 2700 litros de água no seu fabrico, fico toda arrepiada! Assim, as opções como ecofrendly, join life, conscious são já uma aposta de algumas marcas no mercado.  

etiquetas.jpg

Neste artigo da revista rua, pode encontrar algumas marcas portuguesas, assim como neste da timeout e  neste do blog  imetgodshesgreen.

Porém, reaproveitar e reutilizar também são boas opções. Existem alguns projetos para reutilização de roupa, que funcionam quer como pontos permanentes de troca (circularwear e pop-closet), quer como pontos ocasionais, realizados em forma de eventos (troca-te , que inclui roupa, acessórios, livros, entre outros). No campo dos eventos, há ainda projetos como o re:costura, que propõe a transformação ou reparação de peças de vestuário.

Eu já comecei! As minhas máscaras sociais, por exemplo, são feitas de reaproveitamento de tecidos, de peças de vestuário que não eram usadas e estavam em ótimo estado, algumas mesmo novas.

IMG_20200628_111813.jpg

 

Por fim, não podia deixar de referir, que descobri alguns destes projetos através deste outro (é p'ra amanhã), ao qual estou rendida e cuja atividade pretendo continuar a acompanhar.